domingo, 3 de março, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Ação conjunta entre Polícias Civis apura identidade de criminoso que atacou Confresa

Outras diligências estão em andamento, com perícias requisitadas nos locais atacados pelo bando criminoso, nos veículos e armamentos apreendidos
Por Raquel Teixeira | Polícia Civil-MT
| Atualizado em 13/04/2023 às 17h30

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado e Delegacias da Regional de Confresa, trabalha na investigação do bando armado que atacou a cidade, no último domingo, tentando assaltar uma empresa de segurança de valores.

Equipes da Polícia Civil estão em campo realizando levantamentos, inclusive no estado do Tocantins, onde dois assaltantes do bando foram mortos em confronto com forças policiais. Um deles, inicialmente apontado pelo nome de Rafael Ferreira Pinto, não teve a identidade confirmada pela perícia oficial do Estado de Tocantins, para onde o corpo foi encaminhado para exame de necropsia.

A Polícia Civil de Mato Grosso está realizando as checagens necessárias, com auxílio das Polícias Científica e Civil de Tocantins, para confirmar a real identidade do criminoso que morreu na segunda-feira, em confronto com policiais na zona rural do município de Pium, no estado vizinho. A GCCO também recebeu a colaboração da Polícia Civil de São Paulo para a identificação do criminoso morto.



Exames papiloscópicos apontaram que o corpo não é de Rafael Pinto, cuja família informou que o verdadeiro Rafael teria diversas tatuagens, enquanto que o criminoso morto em confronto não possui nenhuma. O criminoso morto foi reconhecido por familiares como D.R.F., de 46 anos, natural do estado de São Paulo.

O delegado titular da GCCO, Gustavo Belão, explica que outras diligências estão em andamento, com perícias requisitadas nos locais atacados pelo bando criminoso, nos veículos e armamentos apreendidos, além da análise de imagens de câmeras de segurança de Confresa.



Paralelo ao trabalho investigativo da Polícia Civil, todas as forças de segurança estão empenhadas na captura dos criminosos, com equipes especializadas das Polícias Civil, Militar e Federal de Mato Grosso, além de apoio das Secretarias de Segurança Pública dos estados vizinhos – Goiás, Tocantins e Pará e também de Minas Gerais.

Em torno de 80 policiais do Bope, Gerência de Operações Especiais,GCCO e Ciopaer de Mato Grosso compõem a operação.

Nesta semana, as buscas pelo bando resultaram ainda na captura de um dos criminosos. Foram apreendidos dois fuzis .50, um fuzil 7.62, 50 carregadores de fuzis, milhares de munições, oito coletes balísticos, três capacetes balísticos, materiais explosivos e detonadores, além de coturnos, luvas, joelheiras, cotoveleiras, balaclavas e mochilas.

O secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Roveri, reforça que a Sesp atua contra os criminosos desde o início da ação e não irá recuar até que todos sejam localizados e presos. “Porque o Governo tem tolerância zero contra o crime organizado”.



O bando criminoso, encapuzado e fortemente armado, invadiu a cidade de Confresa na tarde de domingo utilizando diversos veículos. Após o assalto frustrado, os criminosos roubaram veículos de moradores e incendiaram em pistas nas saídas da cidade para dificultar a ação das polícias.

 

 

 

PUBLICIDADE

No data was found