domingo, 3 de março, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Boi: expectativa é de preços mais altos na primeira quinzena de agosto

Com escalas de abate mais confortáveis, os frigoríficos ainda avaliam as melhores estratégias para compra de carne bovina no curto prazo
Por Agência Safras
| Atualizado em 02/08/2022 às 11h57

O mercado físico de boi gordo registrou preços pouco alterados nesta segunda-feira (01).

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a semana iniciou com alguns frigoríficos ausentes da compra de gado, ainda avaliando as melhores estratégias de aquisição de boiadas para o curto prazo.

“Algumas unidades ainda contam com a incidência de animais a termo para compor suas escalas de abate, tornando o quadro mais confortável para determinadas indústrias. A demanda de carne bovina durante a primeira quinzena de agosto é um fator importante a ser considerado, podendo motivar alta dos preços no curto prazo”, diz Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi teve redução e ficou em R$ 314. Já em Dourados (MS), os preços também caíram e ficaram em R$289.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT) a arroba de boi gordo teve queda, com, preço de R$ 287. Simultaneamente, em Uberaba (MG), os preços ainda são de R$290.

Finalmente, em Goiânia (GO), os preços do boi também se mantiveram e ficaram em R$ 290 a arroba.

Boi: mercado atacadista

Diferentemente, o mercado atacadista do boi gordo ainda apresentou preços firmes.

A tendência de curto prazo ainda remete a alta das cotações.

As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 1,095 bilhão em julho (21 dias úteis), com média diária de US$ 52,170 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 167,292 mil toneladas, com média diária de 7,966 mil toneladas.

O preço médio da tonelada ficou em US$ 6.549,00. Em relação a junho de 2021, houve ganho de 27,4% no valor médio diário da exportação, alta de 5,9% na quantidade média diária exportada e valorização de 20,3% no preço médio

Dessa maneira, o quarto dianteiro do boi fechou com preço de R$ 16,20. Já a ponta de agulha também teve preço igual e ficou cotada a R$ 16,10.

Por fim, o quarto traseiro do boi mantém-se em R$ 21,90 por quilo. 

Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

No data was found