quinta-feira, 13 de junho, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Canarana – Com lavouras de soja em fase de enchimento de grãos, produtores seguem atentos à falta de chuvas

Por
| Atualizado em 30/11/-0001 às 00h00

Temperaturas também estão elevadas na região. Ainda há umidade no solo e meteorologia indica o retorno das chuvas no final do mês. Agricultores ainda observam previsões de precipitações na colheita do grão. Preços estão próximos de R$ 57,00 a saca e não fecha as contas. 45% da produção foi negociada antecipadamente.

A colheita da soja da safra 2017/18 permanece atrasada no estado de Mato Grosso. Conforme último levantamento do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária), até o dia 19 de janeiro, em torno de 3,29% da área semeada, mais de 9 milhões de hectares, já havia sido colhida. O número representa uma um atraso de 8,20% em relação ao mesmo período do ano anterior, de 11,49%.

Na região de Canarana, os produtores ainda não iniciaram os trabalhos de colheita e seguem atentos ao comportamento do clima. Isso porque, as plantações, que estão em fase de enchimento de grãos, não recebem chuvas há mais de 15 dias e as temperaturas permanecem elevadas.

Embora o presidente do Sindicato Rural do município, Arlindo Cancian, destaca que ainda há umidade no solo suficiente até a chegada da próxima chuva. “Temos previsão de chuvas a partir dos dias 28 a 29 de janeiro. Algumas áreas mais arenosas sofrem mais, mas no geral temos umidade no solo. Inclusive, já estamos preocupados com a previsão de chuvas no momento da colheita, que pode trazer prejuízos aos produtores”, reforça.

Comercialização

Até o momento, cerca de 45% da safra de soja já foi negociada antecipadamente na região. A liderança sindical também reforça que ao longo dessa semana, alguns agricultores também travaram o dólar.

“Mas como os valores não fecham as contas, os produtores ficaram mais cautelosos nas negociações nessa temporada. Temos um valor próximo de R$ 57,00 a saca, o que não cobre os custos de produção, com isso, mais uma vez, o produtor vai ficar com o bolso vazio”, destaca Cancian.

Safrinha de milho

Apesar do comprometimento da janela ideal de plantio da safrinha de milho, os produtores irão fazer o investimento na cultura. “Mas a nossa maior preocupação é com a comercialização que está bem devagar. O preço futuro está próximo de R$ 16,50 a R$ 17,00 a saca e não temos comercialização”, finaliza a liderança sindical.

 

Por: Fernanda Custódio

Fonte: Notícias Agrícolas

 

PUBLICIDADE

No data was found