quinta-feira, 30 de maio, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Governo do Estado inaugura maior ponte de concreto de Mato Grosso, que encurta em quase 200 km acesso à Brasília

..
Por OPioneiro
| Atualizado em 06/09/2022 às 11h18
Motoristas buzinando, fogos de artifício, bandeiras do Brasil levantadas. Desde fazendeiros a indígenas, reunidos numa comemoração nunca antes vista na história do Vale do Araguaia. A inauguração da ponte de quase 500 metros (483) sobre o Rio das Mortes, na MT-326, entre Nova Nazaré e Cocalinho, é mais do que a maior ponte de concreto do Estado, mas a passagem que encurta em até 200 km o trajeto de algumas cidades do leste de Mato Grosso com a capital federal, Brasília, além de diminuir para alguns minutos, a passagem de caminhões que trazem calcário que abastecem as lavouras do Araguaia. Ela também tira Cocalinho do isolamento, ligando pela primeira vez a cidade com o restante do Estado.
 
O Mato Grosso tem milhares de dezenas de quilômetros de estradas a serem asfaltadas e de pontes de concreto para serem construídas, reflexo de ser o terceiro maior estado brasileiro em território e o maior produtor de grãos nacional. Coube ao Governo do Estado, em meio a tantas demandas, entender a prioridade não só de construir a ponte sobre o Rio das Mortes, mas também da pavimentação de 112 km da MT-326, entre Nova Nazaré e Cocalinho. Foram investidos nesse corredor logístico, entre asfalto e pontes, quase 240 milhões de reais oriundos de recurso próprio do Governo de Mato Grosso, sendo 52 milhões somente na estrutura sobre o Rio das Mortes.

A inauguração aconteceu no último sábado, dia 03, às 9h00. Milhares de pessoas estavam presentes. Por votação popular, foi dado o nome de Ponte da Integração José Monteiro Guimarães. A inauguração contou com a presença dos secretários de Estado Marcelo de Oliveira (Infraestrutura), Rogério Gallo (Casa Civil), Laice Souza (Comunicação), Alan Porto (Educação), Fábio Pimenta (Fazenda) e Basílio Bezerra (Planejamento), do presidente da MT Par, Wener Santos, além de prefeitos, lideranças e empresários de toda região.

 
 

Ponte sobre o Rio das Mortes; Foto – OPioneiro.
 
Caminhoneiros passavam buzinando pela ponte. E não por menos. Eles chegavam a ficar até três dias nas filas para atravessar o rio pelas balsas. Um motorista disse à reportagem do OPioneiro, que numa noite precisou ligar 82 vezes seu caminhão, necessário sempre que a fila andava, para não perder sua vez. Outro empresário do ramo de transportes disse que vai economizar 15 mil reais por mês, que antes pagava para as balsas. As usinas de calcário, produto que corrige a maior parte das lavouras da região, ficam em Cocalinho. Na direção oposta, as carretas levam principalmente milho, que abastece confinamentos no estado de Goiás. Outros tantos, em carros, ou a pé, fizeram questão de atravessar o Rio das Mortes pela primeira vez sobre a nova ponte, logo após a inauguração.

 
 
Ponte sobre o Rio das Mortes; Imagem: Divulgação.

“A ponte sobre o Rio das Mortes é um marco para o desenvolvimento de toda a região. É a realização de um sonho de décadas e uma obra que vai mudar a vida de toda a população do Médio Norte do Araguaia. Não podemos deixar de agradecer aos secretários do governo, que não mediram esforços para concretizar essa obra, e ao governador Mauro Mendes, que nos tirou do sofrimento”, afirmou o prefeito de Cocalinho, Marcio Baco.

“É a obra da independência da região, sonhada há mais de 40 anos, e que agora neste governo saiu definitivamente do papel. No primeiro dia, o governador Mauro Mendes determinou que déssemos uma solução para essa obra, que foi contratada lá em 2013, mas que nunca saiu do papel. Demos a solução e a obra foi feita com recursos do Fethab. É hoje a maior ponte de concreto em rodovias estaduais de Mato Grosso e um marco para acabar com o sacrifício de caminhoneiros e das pessoas que moram na região”, destacou o secretário Marcelo de Oliveira.

 
 
Ponte sobre o Rio das Mortes; Imagem: Divulgação.
 

PUBLICIDADE

No data was found