domingo, 3 de março, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Prefeito Fabio Faria de Canarana, se fez presente na reunião sobre o zoneamento estadual em Cocalinho

..
Por Jornal Folha do Araguaia/InterativaFM
| Atualizado em 28/01/2021 às 21h22

COCALINHO – O Prefeito Fabio Farias de Canarana esteve nesta quinta-feira(28) em Cocalinho, debatendo com representantes do Araguaia, a questão do zoneamento socioambiental e ecológico, que pode afetar importantes áreas produtivas do Araguaia.

     Fabio Faria disse que a nova proposta tende a afetar a liberação de licenças ambientais na nossa região e estamos na luta, também, na adequação desta demanda regional.

    

Vários municípios enviaram representantes e todos foram unânimes em afirmar surpresa com esse projeto que está sendo prospectado, mas que prejudica frontalmente a economia do Araguaia.

     O Deputado estadual Dr. Eugênio representando o Araguaia se fez presente. No encontro, fortes discursos em defesa do Araguaia foram ouvidos. Alguns produtores se mostraram surpresos com o projeto que pretende estabelecer áreas de Mato Grosso sem interferência da agropecuária.

 

Entenda o caso (Atualização)

Publicado em 22 jan 2021

Zoneamento estadual em evidência

     COCALINHO – A Associação dos Fazendeiros do Vale dos Rios Araguaia, Cristalino e das Mortes, Afava, e o Sindicato Rural de Cocalinho promoverão importante reunião no dia 28 de janeiro próximo. Em pauta, a consulta pública de zoneamento socioeconômico, ecológico e ambiental para 2.021.

     O prazo final da consulta proposta pelo Conselho Estadual de Zoneamento é 16 de fevereiro.   Na ocasião, os produtores também formalizarão a Associação.

     Dra Carmen Bruder alerta que esse assunto é muito importante, pois a proposta do governo limita a capacidade de investimento da agricultura e pecuária, prejudicando a produção de várias cidades do Araguaia.

     Os prejuízos sociais e econômicos seriam imediatos em Cocalinho, Nova Nazaré, Água Boa, Canarana, Ribeirão Cascalheira, Novo Santo Antônio, São Félix do Araguaia e outras cidades.

     Diversos esclarecimentos farão parte da pauta dos debates. A médica e agropecuarista chamou a atenção dos prefeitos da região, já que a efetivação desse plano vai prejudicar a economia dos municípios.

     As licenças ambientais para as atividades agropecuárias podem ser cassadas, e sem isso, a viabilidade econômica do uso das terras seria anulada.

     Cocalinho seria o município mais afetado, já que mais de 1,6 milhão de hectares de sua área estariam dentro das áreas úmidas, que se tornariam impedidas para atividades da agropecuária.

     Nova Nazaré tem 111 mil hectares, Água Boa 36 mil hectares, e Canarana 88 mil hectares. No total, 17 cidades do Araguaia compreendem regiões alagadiças na temporada de chuvas, e estão na mira dos ambientalistas para se tornarem Áreas de Preservação Permanente.

     Diante do quadro, a Dra. Carmen convocou os produtores da região para uma mobilização conjunta em defesa do agronegócio. O evento acontece dia 28/01 a partir das 10hs no Sindicato Rural de Cocalinho. Escrito por Inácio Roberto, Noticias Interativa.

 

PUBLICIDADE

No data was found