sexta-feira, 12 de julho, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Publicidade

Virginia Mendes lamenta feminicídio brutal em Sinop e exige leis mais rígidas

Por Assessoria
04/06/2024 às 18h51
| Atualizado em 04/06/2024 às 18h51
WhatsApp-Image-2024-06-04-at-9.32.39-AM-1-696x464-1

Nesta terça-feira (03.06), a primeira-dama de MT, Virginia Mendes, lamentou a trágica morte da jovem Bruna de Oliveira, 24 anos, vítima de feminicídio em Sinop, município localizado a 397 km da capital cuiabana. Além de ser esfaqueada, Bruna teve o corpo acorrentado a uma moto e arrastado pelas ruas.

Consternada, Virginia Mendes publicou em seu Instagram: “Quanta crueldade! Esse monstro que interrompeu a vida da jovem Bruna, de apenas 24 anos, de maneira brutal, merece apodrecer na cadeia”.

Defensora da condenação por prisão perpétua, Virginia Mendes tem cobrado constantemente do Congresso Nacional leis mais duras. Ela cobrou justiça no caso: “Queremos justiça, queremos ver esse bandido pagar por todo mal que fez a esta jovem, que dilacerou uma família. Que tristeza, quanta dor. Vou continuar cobrando do Congresso Nacional leis mais duras e que façam os criminosos temer as leis. Não consigo imaginar o sofrimento da família e dos amigos. Peço que Deus console os familiares e amigos”, lamentou.

Prisão

No fim da tarde desta segunda-feira (03.06), o feminicida Wellington Honorato dos Santos, 32 anos, foi preso na cidade de Nova Maringá. O autor do feminicídio foi localizado durante a investigação do conjunto das equipes da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Sinop, Núcleo de Inteligência da Regional de Sinop e Regional de Nova Mutum.

Virginia Mendes comentou a prisão. “Que bom que esse monstro já está preso! Ainda estou em choque com mais esse caso horrível. Parabéns as forças de Segurança pela rápida ação. Que a justiça seja feita”.

Luta em defesa da Mulher e Vulneráveis

Virginia Mendes é idealizadora do programa SER Família Mulher, com a implantação do auxílio moradia no valor de R$ 600; e por meio do programa outras ações foram implementadas a Superintendência de Políticas Públicas para as Mulheres – SER Família Mulher; a Coordenadoria de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher e Vulneráveis, voltada às garantias dos direitos das mulheres e vulneráveis, sob competência da Polícia Judiciária Civil, conforme Lei Complementar 787/24; a Casa de Euridice, com a finalidade de acolher e garantir proteção integral às mulheres e vulneráveis, prevenindo o agravamento de situações de violência e negligência, oportunizando o acesso aos órgãos de justiça e à rede de proteção social; e recentemente foi lançada a Expedição SER Família Mulher – MT Por Elas, tem a missão de expandir as ações especializadas em proteção à mulher e vulneráveis a todas as regionais.

“Nós estamos usando todas as nossas forças e concentrando ações para combater os crimes de violência doméstica e feminicídio, mas precisamos de mais. O Congresso Nacional precisa urgente fazer a revisão do Código Penal Brasileiro”, reforçou Virginia Mendes.

WhatsApp-Image-2024-06-04-at-9.32.39-AM

Publicidade

Destaques

Agronegócio, Outras Notícias
Sicredi Araxingu forma mais de 250 pessoas no Crescer e Educação Financeira na fazenda Itaquerê
Canarana MT, Polícia
Atualizada – POLÍCIA CIVIL, APÓS INTENSO TRABALHO INVESTIGATIVO, ESCLARECE MORTE DE CRIANÇA DE SETE MESES
Outras Notícias, Política
Veja o que muda com o novo ensino médio aprovado pelo Congresso
Polícia
PJC deflagra operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes em Paranatinga
Polícia
Trabalhador é encontrado morto 2 meses após desaparecer ao perder R$ 200 mil no Jogo do Tigrinho
Polícia
Mãe é detida após oferecer bebida alcoólica para filha de 8 anos na Expovale de Água Boa

Publicidade

Notícias Relacionadas

amp-Sirene1002-copia59-2

Destaque

Atualizada – POLÍCIA CIVIL, APÓS INTENSO TRABALHO INVESTIGATIVO, ESCLARECE MORTE DE CRIANÇA DE SETE MESES

11/07/24 18:18
Viaturas-operacionais

Destaque

PJC deflagra operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes em Paranatinga

10/07/24 17:13
10074227_f81d0e23dc

Destaque

Trabalhador é encontrado morto 2 meses após desaparecer ao perder R$ 200 mil no Jogo do Tigrinho

10/07/24 16:54

Publicidade

Virginia Mendes lamenta feminicídio brutal em Sinop e exige leis mais rígidas

Por Assessoria
04/06/2024 às 18h51
| Atualizado em 04/06/2024 às 18h51
WhatsApp-Image-2024-06-04-at-9.32.39-AM-1-696x464-1

Nesta terça-feira (03.06), a primeira-dama de MT, Virginia Mendes, lamentou a trágica morte da jovem Bruna de Oliveira, 24 anos, vítima de feminicídio em Sinop, município localizado a 397 km da capital cuiabana. Além de ser esfaqueada, Bruna teve o corpo acorrentado a uma moto e arrastado pelas ruas.

Consternada, Virginia Mendes publicou em seu Instagram: “Quanta crueldade! Esse monstro que interrompeu a vida da jovem Bruna, de apenas 24 anos, de maneira brutal, merece apodrecer na cadeia”.

Defensora da condenação por prisão perpétua, Virginia Mendes tem cobrado constantemente do Congresso Nacional leis mais duras. Ela cobrou justiça no caso: “Queremos justiça, queremos ver esse bandido pagar por todo mal que fez a esta jovem, que dilacerou uma família. Que tristeza, quanta dor. Vou continuar cobrando do Congresso Nacional leis mais duras e que façam os criminosos temer as leis. Não consigo imaginar o sofrimento da família e dos amigos. Peço que Deus console os familiares e amigos”, lamentou.

Prisão

No fim da tarde desta segunda-feira (03.06), o feminicida Wellington Honorato dos Santos, 32 anos, foi preso na cidade de Nova Maringá. O autor do feminicídio foi localizado durante a investigação do conjunto das equipes da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Sinop, Núcleo de Inteligência da Regional de Sinop e Regional de Nova Mutum.

Virginia Mendes comentou a prisão. “Que bom que esse monstro já está preso! Ainda estou em choque com mais esse caso horrível. Parabéns as forças de Segurança pela rápida ação. Que a justiça seja feita”.

Luta em defesa da Mulher e Vulneráveis

Virginia Mendes é idealizadora do programa SER Família Mulher, com a implantação do auxílio moradia no valor de R$ 600; e por meio do programa outras ações foram implementadas a Superintendência de Políticas Públicas para as Mulheres – SER Família Mulher; a Coordenadoria de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher e Vulneráveis, voltada às garantias dos direitos das mulheres e vulneráveis, sob competência da Polícia Judiciária Civil, conforme Lei Complementar 787/24; a Casa de Euridice, com a finalidade de acolher e garantir proteção integral às mulheres e vulneráveis, prevenindo o agravamento de situações de violência e negligência, oportunizando o acesso aos órgãos de justiça e à rede de proteção social; e recentemente foi lançada a Expedição SER Família Mulher – MT Por Elas, tem a missão de expandir as ações especializadas em proteção à mulher e vulneráveis a todas as regionais.

“Nós estamos usando todas as nossas forças e concentrando ações para combater os crimes de violência doméstica e feminicídio, mas precisamos de mais. O Congresso Nacional precisa urgente fazer a revisão do Código Penal Brasileiro”, reforçou Virginia Mendes.

WhatsApp-Image-2024-06-04-at-9.32.39-AM

Publicidade

Destaques

Agronegócio, Outras Notícias
Sicredi Araxingu forma mais de 250 pessoas no Crescer e Educação Financeira na fazenda Itaquerê
Canarana MT, Polícia
Atualizada – POLÍCIA CIVIL, APÓS INTENSO TRABALHO INVESTIGATIVO, ESCLARECE MORTE DE CRIANÇA DE SETE MESES
Outras Notícias, Política
Veja o que muda com o novo ensino médio aprovado pelo Congresso
Polícia
PJC deflagra operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes em Paranatinga
Polícia
Trabalhador é encontrado morto 2 meses após desaparecer ao perder R$ 200 mil no Jogo do Tigrinho
Polícia
Mãe é detida após oferecer bebida alcoólica para filha de 8 anos na Expovale de Água Boa

Publicidade