sexta-feira, 12 de abril, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Em reunião do governo, Prefeito Fábio Faria desabafa e sai em defesa dos municípios afetados pelo zoneamento no Araguaia

Prefeito de Canarana Fábio Farias, em defesa do Vale do Araguaia
Por Jornal Folha do Araguaia/Assessoria
| Atualizado em 14/02/2021 às 20h28

      Na última sexta-feira dia 12/02, o Prefeito Municipal de Canarana Fábio Faria, participou em Água Boa, de uma calorosa reunião envolvendo todos os Consórcios Regionais de Desenvolvimento Econômico e Social das regiões do Vale do Araguaia, ocasião em que se fizeram presentes os Secretários de Infraestrutura, Marcelo Oliveira, de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, da Educação, Alan Porto, pelo menos 20 prefeitos da região, além do Vice-Governador Otaviano Pivetta e do Deputado Estadual Dr. Eugênio.

Vice-Governador Otaviano Pivetta, Deputado Eugenio, com o prefeito Dr. Mariano Kolankiewicz anfitrião do encontro, recebendo vários prefeitos, secretários municipais e vereadores das cidades do Araguaia.

      Na ocasião, Pivetta insistiu em formalizar seu discurso em cima apenas do regionalismo e da apresentação de projetos consistentes para o desenvolvimento da região Araguaia, as pontuações do vice-governador que também é um dos maiores produtor rural do estado girou apenas em torno de obras de asfalto e projeto de pontes que prevê a substituição de pontes de madeiras por pontes de concreto que será desenvolvido em parceria com os municípios por meio dos Consórcios Regionais de Desenvolvimento.

      Aproveitando o momento e com o plenário lotado, o Prefeito Municipal de Canarana, Fábio Faria aproveitou a presença do vice-governador, secretários de estado e demais prefeitos para desabafar e sair em defesa dos municípios mais afetados do Vale do Araguaia, referente ao novo zoneamento que tentam impor goela abaixo na região.

     Fabio Faria cobrou duramente uma posição do governo sobre o estudo de zoneamento ambiental proposto pelo estado para que não venha prejudicar o Araguaia da forma como está sendo proposto no projeto original.

      Segundo Fabio Farias, o Araguaia está vivendo um momento diferente e aproveitou a oportunidade ímpar para alertar as autoridades presentes sobre um possível caos econômico e social que pode ocorrer na região, caso o novo zoneamento seja implantado em seu texto original.
      “Senhores é claro que temos que nos preocupar com pontes asfaltos e com o desenvolvimento, principalmente com a ferrovia que está chegando por aqui trazendo o desenvolvimento da região, mas quero alertar a todos os presentes que estamos à frente de um caos sem precedentes caso ocorra à implantação desse zoneamento que está prestes acontecer em Mato Grosso, sem dúvidas será um dos maiores crimes da história desse Estado” Disse Fábio Farias.

      De acordo o Prefeito se observar a região do município da Lagoa da Confusão (TO) que ao longo do Araguaia produtores plantam grãos desenvolvendo e promovendo o desenvolvimento daquela região, com esse zoneamento ambiental pelo lado do Araguaia a região não vai virar em nada.

      O prefeito citou como exemplo a região do Posto da Mata, à margem da BR-158, onde milhares de famílias que produziam foram despejadas das suas propriedades para dar espaço a reservas indígenas onde não se produz absolutamente nada. Disse.

     De acordo o Prefeito Fábio Farias, o Araguaia quer plantar produzir e respeitando as normas ambientais, mas não pode se submeter ao capricho ou a paixão desenfreada de meia dúzia de Ongs, que no seu entender tentam impedir o desenvolvimento do Vale do Araguaia. Alfinetou ao defender a bandeira do regionalismo.

      “È preciso chamar a atenção dos nossos governantes e legisladores estaduais, caso contrário o Araguaia vai apenas ficar olhando o bonde passar como meros expectadores desse momento, precisamos unir nossas forças tanto as de quem está envolvida diretamente ou não nessa história”, Conclamou o prefeito de Canarana.

      Fábio ainda deixou claro que sua preocupação é grande principalmente com os municípios que margeiam o Rio Araguaia, a exemplo de Cocalinho, São Felix do Araguaia, Novo Santo Antônio, Araguaína, os mais afetados com essa história.

            Canarana embora esteja mais afastada da linha do zoneamento, também poderá ser afetada devido ao impacto econômico e social que ocorrerá em toda a região do Araguaia e que irá retroceder.

      “A mais de um século de mesmo em meio os gargalos e dificuldades a região vem produzindo gradativamente, somente agora que o Araguaia está vivendo seu melhor momento com o início da chegada da logística e que deverá produzir em grande escala para ajudar a alimentar o mundo, eles querem simplesmente vir e mudar tudo sem medir consequências dos prejuízos que teremos, estamos praticamente sendo impedido de plantar”, disse. Jornal Folha Araguaia com Assessoria.

PUBLICIDADE

No data was found