quinta-feira, 30 de maio, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Publicidade

Polícia Civil investiga mineradora por venda de água mineral contaminada

Análises evidenciaram presença de coliformes e bactéria Escherichia Coli na água engarrafada pela empresa
Por Assessoria | Polícia Civil-MT
06/05/2024 às 12h05
| Atualizado em 06/05/2024 às 12h05
WhatsApp-Image-2024-05-03-at-17.03.20

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), instaurou nesta sexta-feira (03.05), inquérito policial para apurar a prática de crime contra as relações de consumo pelos responsáveis pela mineradora que engarrafa a água mineral da marca Finíssima.

Os responsáveis pela empresa responderão pela prática de crime de ter em depósito para vender ou expor à venda mercadoria em condições impróprias para consumo, com pena de prisão que pode chegar a cinco anos e multa.

As investigações contra a mineradora iniciaram no mês de abril quando policiais civis da Delegacia do Consumidor e fiscais do Procon Estadual de Mato Grosso e da Vigilância Sanitária Estadual estiveram em uma distribuidora em Várzea Grande e na mineradora localizada no Município de Santo Antônio do Leverger coletando amostras da água mineral envasada pela empresa.


Análises realizadas pelo Laboratório Central do Estado de Mato Grosso (Lacen) evidenciaram a presença de coliformes totais e Escherichia Coli nas amostras dos lotes 475 e 479 do produto.

Na quinta-feira (02.05), a mineradora foi interditada e a Vigilância Sanitária Estadual determinou a suspensão imediata do envase, da comercialização e do consumo da água mineral da marca Finíssima.

Conforme o delegado titular da Decon, com a confirmação de que o produto estava impróprio para o consumo humano, foi instaurado inquérito policial na especializada para apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos.

“As investigações buscam identificar se houve falha em algum momento do engarrafamento, assim como eventuais responsáveis. A ação de todos os órgãos envolvidos é essencial para preservar a saúde e a vida dos consumidores, assim como a qualidade dos produtos expostos à venda”, disse o delegado.


Denúncias

Consumidores que forem vítimas ou que quiserem denunciar a prática de crimes contra as relações de consumo podem acionar a Decon no endereço: Avenida Gov. Dante Martins de Oliveira (Avenida dos Trabalhadores, bairro Planalto), em Cuiabá, durante o horário comercial de segunda a sexta-feira, pelo telefone (65) 3613-8923 ou por meio do e-mail: [email protected].

O consumidor também pode formalizar denúncia anônima pelo telefone 197 da Polícia Civil ou registrar boletim de ocorrência em qualquer Delegacia da Polícia Civil, ou pela Delegacia Virtual (https://portal.sesp.mt.gov.br/delegacia-web/pages/home.seam).

Publicidade

Destaques

Outras Notícias
Frio não acabou! Temperaturas vão despencar nos próximos dias em Cuiabá
Outras Notícias
Mais de 46 mil estudantes da UFMT e do IFMT já foram afetados desde anúncio de greve
Política
Primeira-dama de Água Boa, Juliana Kolankiewicz é empossada Deputada Federal
Polícia
Motorista embriagado que atropelou e matou homem em rotatória em Água Boa é condenado a 14 anos de prisão
Canarana MT, Polícia
PJC identifica autores de furto a restaurante em Canarana
Outras Notícias
Inscrições para o Enem 2024 começam hoje

Publicidade

Notícias Relacionadas

BEBIDA

Destaque

Motorista embriagado que atropelou e matou homem em rotatória em Água Boa é condenado a 14 anos de prisão

29/05/24 10:32
24052024012819

Destaque

PJC identifica autores de furto a restaurante em Canarana

27/05/24 12:40
FOTO-VIDA-N

Destaque

Suspeito volta a invadir Casa Paroquial em Canarana pela segunda vez

27/05/24 11:55