sábado, 13 de julho, 2024

Logo Jornal Folha do Araguaia

Publicidade

Padrasto é preso suspeito de estuprar e engravidar enteada com o conhecimento da mãe dela e rezar sobre a barriga da menina após abusos

Exame de DNA comprovou que o padrasto era o pai do bebê da enteada. Segundo a polícia, a mãe da vítima também foi presa suspeita de saber do crime e não ter denunciado.
Por G1 GO
27/02/2024 às 18h51
| Atualizado em 27/02/2024 às 18h51
27020346_Screenshot

A Polícia Civil prendeu um homem, de 49 anos, suspeito de estuprar e engravidar a enteada de apenas 12 anos, em Anápolis, no centro goiano. A menina detalhou aos policiais que o padrasto colocava um terço sobre a barriga dela após os abusos e rezava. A mãe da vítima, de 31 anos, também foi presa suspeita de saber do crime e não ter denunciado.

O g1 não localizou a defesa do suspeito para pedir um posicionamento sobre o caso, porque a Polícia Civil informou que não irá divulgar o nome dele, para também preservar a identidade da vítima.

Os mandados de prisão preventiva contra a mãe e padrasto da menina foram cumpridos na manhã desta terça-feira (27). Na ocasião, os policiais também cumpriram ordens de busca e apreensão na casa da família.

A polícia soube do caso depois que a direção da escola onde a menina estudava denunciar a situação ao Conselho Tutelar. De acordo com a delegada Aline Lopes, responsável pela investigação, uma professora percebeu que a vítima estava com um volume no abdômen e suspeitou que ela pudesse estar grávida.

A professora conversou com a menina, que revelou ter sido abusada pelo padrasto e que estaria grávida de cerca de 6 meses. Também segundo a própria vítima, ela contou sobre a gravidez e que vinha sendo estuprada pelo padrasto há 4 anos. A mãe teria questionado o companheiro sobre o crime, mas como ele negou, a mulher acabou não acreditando na filha.

“Essa menor foi encaminhada para a escuta especializada e relatou que o padrasto vinha abusando dela desde os 8 anos de idade e que após o ato ele sempre colocava um terço sobre a sua barriga e rezava. São relatos bem fortes. Então, a criança foi encaminhada para a realização de exame médico, que confirmou o abuso e a gravidez”, detalhou a delegada.

A delegada diz que o padrasto chegou a ir espontaneamente à delegacia, onde negou a autoria do estupro. Mas após o nascimento do bebê, foi realizado um exame de DNA, que comprovou que ele era o pai.

Diante de tudo isso, a Justiça determinou a prisão do padrasto pelo estupro de vulnerável, e da mãe, por omissão do mesmo crime, cuja pena pode chegar a 15 anos de reclusão. A polícia não deu detalhes de qual é a atual situação da menina e do bebê.

Publicidade

Destaques

Agronegócio, Outras Notícias
Sicredi Araxingu forma mais de 250 pessoas no Crescer e Educação Financeira na fazenda Itaquerê
Canarana MT, Polícia
Atualizada – POLÍCIA CIVIL, APÓS INTENSO TRABALHO INVESTIGATIVO, ESCLARECE MORTE DE CRIANÇA DE SETE MESES
Outras Notícias, Política
Veja o que muda com o novo ensino médio aprovado pelo Congresso
Polícia
PJC deflagra operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes em Paranatinga
Polícia
Trabalhador é encontrado morto 2 meses após desaparecer ao perder R$ 200 mil no Jogo do Tigrinho
Polícia
Mãe é detida após oferecer bebida alcoólica para filha de 8 anos na Expovale de Água Boa

Publicidade

Notícias Relacionadas

amp-Sirene1002-copia59-2

Destaque

Atualizada – POLÍCIA CIVIL, APÓS INTENSO TRABALHO INVESTIGATIVO, ESCLARECE MORTE DE CRIANÇA DE SETE MESES

11/07/24 18:18
Viaturas-operacionais

Destaque

PJC deflagra operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes em Paranatinga

10/07/24 17:13
10074227_f81d0e23dc

Destaque

Trabalhador é encontrado morto 2 meses após desaparecer ao perder R$ 200 mil no Jogo do Tigrinho

10/07/24 16:54